BNCC na educação infantil

BNCC na educação infantil

Então, mesmo que fosse uma história com poucas personagens, eu precisava criar outras para ter a participação de todos. Muitas vezes, era necessário propor acordos com os alunos que se destacavam mais, para que eles deixassem os demais também participarem. Dessa forma, poderão observar o funcionamento da escrita num contexto especial, como o sarau, no qual a declamação de poesias se torna algo de grande sentido para elas. Como elas, nesse momento, já saberão os textos de cor, poderão se arriscar na busca pelo ajuste fino entre o falado e o escrito, observando as características e regularidades do sistema de representação da escrita.

Isso aguçará a criatividade delas, bem como o senso crítico e estético e o conhecimento sobre suas próprias singularidades. Também ampliará seus repertórios, as ajudará a interpretar experiências e vivências artísticas e a criar as suas próprias produções. Outro ponto importante para a gestão pedagógica é que a base curricular reconhece a Educação Infantil como uma etapa essencial do processo educativo. O documento identifica objetivamente esse momento — que agora vai dos 0 aos 5 anos do ensino — como uma parte fundamental na formação da identidade e da subjetividade da criança. A BNCC para a Educação Infantil tem o objetivo de uniformizar as atividades promovidas nas instituições de ensino com o intuito de garantir o desenvolvimento intelectual dos alunos.

Um dos momentos significativos foi a interação e a atenção que foram sendo construídas apesar das dificuldades iniciais. Outro momento significativo foi ver as crianças desenvolverem a linguagem oral, pela fala e pelos gestos. As etapas do trabalho foram, inicialmente, a investigação e a avaliação da turma, levantando o que, de fato, os alunos já sabiam e o que ainda não sabiam. A turma do berçário I é esperta; superadas as dificuldades no período da adaptação dos bebês, notamos avanços em seu desenvolvimento.

Adaptação e Aprendizagem e o Método Montessoriano

Na sequência, organizei rodas de leitura e rodas de conversas que funcionavam como ensaios e como meio de encorajar as crianças para a apresentação no Sarau Literário. Elas declamavam umas para as outras, na sala de leitura ou em outras salas, e até mesmo nas “Sextas Culturais” da escola, como convidadas. Embora o projeto tenha ocorrido ao longo de três meses, ele tem potencial para se tornar um projeto institucional, acontecendo durante todo o ano. O desenvolvimento da criança como leitora exige que a rotina pedagógica estabeleça continuidade, regularidade e condições para a aquisição do hábito. Ela continha livros de literatura infantil, lápis de cor, desenhos dos contos literários para pintar e um pequeno relato sobre o projeto.

O que diz a BNCC sobre a educação infantil?

Viagem pedagógica – Pirenópolis

Nos últimos anos, escolas de educação básica têm passado por importantes mudanças para atender às demandas da nova Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Sem dúvida alguma, a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) traz importantes desafios relativos à Educação Infantil. O documento aponta aprendizagens fundamentais que farão a diferença na formação dos estudantes na primeira etapa da Educação Básica. Depois da etapa inicial de exploração da diversidade de materiais, é interessante organizar, no boião, materiais específicos, visando aprofundar o direito dos bebês de aprenderem e se desenvolverem, por meios cada vez mais sofisticados de exploração dos objetos. Inspiradas nos materiais coletados e no painel da sala, as crianças também terão elementos para construir novos materiais e acessórios para suas brincadeiras de faz-de-conta relacionadas à temática do projeto.

Ele pode se dar pela leitura realizada por um adulto de livros de literatura infantil, poemas, contos, cordéis, fábulas etc. Assim, a criança já irá se familiarizando com livros, o que despertará a sua curiosidade e contribuirá para o desenvolvimento do gosto pela leitura. Por fim, a gestão pode ajudar os professores simplificando o trabalho deles de registro de aulas e atividades, por meio de um sistema de gestão escolar.

Novas tendências na Educação Infantil para 2022

Assim, os jogos e brincadeiras podem ajudar no processo de construção do conhecimento, quando incluem atividades que favoreçam a troca de sugestões e opiniões das questões e criam situações para o desenvolvimento da autonomia. Com tudo isso, parece que a escola ainda não compreendeu o valor da brincadeira, isto é, não estão levando a sério o sentido do brincar e a sua importância para o desenvolvimento da criança. Desse modo, o apoio do professor é essencial para a construção do conhecimento, além da organização de um espaço escolar que favoreça a aprendizagem das crianças. Assim, a organização desse espaço não é tarefa apenas do professor, mas da equipe escolar como um todo; gestor, coordenador pedagógico, entre outros que possam colaborar para o aperfeiçoamento da prática e o desenvolvimento intelectual da criança. Ainda que brincar seja considerado um direito de toda criança, muitos pais reclamam que as crianças da pré-escola só vão para a escola brincar e não aprendem a ler e a escrever, que os professores não ensinam conteúdos e brincam o tempo todo.

Quando percebi o maior interesse dos alunos pelas dramatizações de “O Macaco e a Viola” e de “Os Três Cabritinhos”, combinei com os alunos apresentá-las também para as outras turmas. O auge foi a apresentação que fizemos da peça “O Macaco e a Viola” na festa do Dia das Mães. Nessas apresentações, as crianças utilizavam a própria fala, plano de aula educação infantil sem ter de decorar o texto escrito por mim. Outro fato interessante era a facilidade que as crianças tinham para usar qualquer coisa em substituição a um objeto necessário para a peça. Pegavam, por exemplo, um pincel grande para ser o facão do homem da carroça, um monte de lápis para a lenha ou ainda uma das mochilas como cesto.

148 comments

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *